A perspectiva de uma pessoa da geração Z sobre ferramentas analógicas: blog de áudio


AB: Olá, aqui é Ashley Brown, gerente de comunicações de marketing da PolyVision, e hoje estou aqui com Max Wilson, nosso estagiário de gestão de produtos. Obrigado por se juntar a nós hoje, Max.

 MW: Sim, obrigado por me receber!

AB:  Hoje, quero conversar com você sobre uma mudança na educação e a diferença que observamos na perspectiva da geração Z quando se trata de compartilhamento de informações. Sabemos que conferências por vídeo, e-mail e tecnologias digitais facilitaram muito nosso trabalho, principalmente em escala global e para nos mantermos conectados, mas na PolyVision, ainda valorizamos bastante as sessões presenciais de brainstorming e colaborações por escrito. Vamos começar falando sobre seu histórico educacional e da área em que você pretende se inserir um dia.

MW: Meu histórico educacional começou na University of North Georgia, onde comecei estudando marketing, e então me interessei por marketing digital, apenas mais ênfase em meios digitais e plataformas de mídia digital. Agora sou estagiário na PolyVision e busco entrar no campo de vendas de softwares, analíticos e qualquer tipo de vendas em marketing.

AB: Bem, com certeza esse tipo de trabalho não falta! Uma coisa que você disse que me chamou a atenção foi o comentário sobre marketing digital. Eu sei que isso foca no marketing no panorama digital, então qual é a sua opinião sobre as ferramentas analógicas? Você acha que elas se tornarão obsoletas em algum momento?

MW: Esse é um assunto sobre o qual falamos muito em sala de aula. Eu, definitivamente, acho que as ferramentas analógicas continuarão sendo usadas. Embora as ferramentas digitais estejam se tornando mais predominantes nos ambientes empresariais e de educação também, acredito que há algum valor em usar ferramentas analógicas e creio que continuarão sendo usadas por muitos anos.

AB: Conte-me sobre quando você está trabalhando com uma equipe na faculdade ou colaborando em um projeto aqui na PolyVision. Fale sobre aquele ambiente frente a frente e como isso permite que você colabore melhor com os membros da equipe.

MW: Eu sou motivado por resultados e gosto de observar o progresso que estou tendo e ver isso registrado de forma física, então acho que é nesse ponto que mais uso um whiteboard ou outra forma de comunicação analógica. Ferramentas analógicas, como Google Docs e Skype, são ótimas sempre que você não pode estar no ambiente físico ou na reunião, mas considero muito mais útil e responsável estar presente em uma reunião ou ambiente físico e escrever em uma superfície analógica.

AB: Seus professores usam ferramentas analógicas nas suas aulas diariamente?

MW: Ferramentas analógicas são usadas em praticamente todas as aulas em que já estive, com uma combinação de formatos digitais também, de modo que você tem os meios digitais e analógicos de comunicação. Nas minhas aulas de marketing e nas digitais, vi mais tecnologias digitais, mas em aulas quantitativas, nas quais você tem muitas estatísticas ou equações, você vê mais analógicas. Mas geralmente há uma mistura dos dois.

AB: Com certeza há benefícios em usar ferramentas digitais. Também acho as analógicas muito úteis, pois você se lembra mais das coisas quando as vê escritas. Com certeza há muita pesquisa por trás disso.

Então, Max, me conte um pouco sobre como você, pessoalmente, aprende. Quais métodos de trabalho funcionam melhor para você? É com o formato digital ou você retém e lembra mais das informações analógicas?

MW: Acho que escrever as coisas faz com que eu me lembre delas e retenha a informação. O digital tem seus benefícios, mas realmente acho muito melhor escrever as coisas como forma de me lembrar delas e garantir que eu as retenha, seja qual for o conceito que esteja aprendendo.

AB: Eu sou igual. Faço anotações no meu caderno. Eu costumava fazer anotações no meu computador e isso não era tão eficaz para mim. Eu não me lembrava das coisas que precisava fazer ou das conversas que havia tido, então descobri que escrever em uma versão analógica é muito mais útil para mim.

Houve muitos estudos recentemente dizendo que o uso de whiteboards, caneta, papel e outras ferramentas analógicas estão se tornando grandes produtos de consumo, principalmente para a geração Z. O que você acha disso?

MW: Bem, acho que começamos a aprender com caneta e papel, e nos últimos 5 anos, mais ou menos, passamos a usar a tecnologia como a principal forma de comunicação. Acho que agora as pessoas da geração Z estão retornando para a caneta e papel porque foi assim que começamos e é uma forma de nos livrarmos da parte tecnológica das nossas vidas, já que ela está tão envolvida em todos os aspectos de nossas vidas. É uma ótima forma de nos afastarmos e apenas escrevermos uma lista de afazeres ou um diário. Acho que é algo que continuará presente por muito tempo e é por isso que continuamos vendo pesquisas mostrando que isso está voltando para a geração Z.

AB: Sim, Max, acho que você está totalmente certo. Acho que continuaremos vendo um aumento nas vendas dessas ferramentas analógicas e quero ver como o mercado se comportará em relação a isso. Obrigada por vir hoje, Max. Agradeço por você passar um tempo conosco e nos dar algumas informações sobre a geração Z. Talvez possamos conversar novamente em breve.

MW: Com certeza. Obrigado por dedicar um tempo para ouvir o que eu tinha a dizer. Foi muito bom.

Deixe um comentário