A ciência por trás da superfície


Testes, testes e mais testes. A ciência rigorosa por trás do e³ CeramicSteel da PolyVision é o que o torna uma das superfícies mais resistentes e duráveis do mundo. Engenheiros e cientistas de materiais realizam testes em todos os produtos da PolyVision, medindo tudo, desde a correção de cores até a resistência ao impacto, para garantir qualidade e desempenho de alto nível.

Aqui, compartilhamos a ciência por trás de oito dos principais testes nas superfícies que você vê em uso em nossos whiteboards móveis, painéis de parede whiteboard e nas lousas e whiteboards em salas de aula, escritórios e instalações arquitetônicas em todo o mundo.

Consistência de cores: consistência de cores é essencial, principalmente quando o e³ CeramicSteel é usado em painéis adjacentes, onde os tons devem combinar, caso contrário, os painéis precisam ser substituídos. Utilizando um espectrofotômetro portátil durante a produção, a amostra é iluminada e o espectro da luz refletida é analisado. O espectro de luz é expresso nos valores L* (claro-escuro), a* (verde-vermelho) e b* (azul-amarelo). Esses valores criam uma medição mais sensível ao desvio de cores do que o olho humano, para garantir uma combinação real.

Gráfico tridimensional exibindo o espectro de luz nos valores L, A e B. Acabamento em esmalte: a espessura do acabamento em esmalte contribui para a espessura geral do e³ CeramicSteel, mas também determina a cor, a cobertura e a textura do quadro. Uma espessura consistente garante cor e textura consistentes, o que é importante ao fazer instalações com vários quadros. Para medir a espessura, um medidor digital de espessura do revestimento usa o princípio da indução eletromagnética para medir o revestimento em esmalte. Uma camada de revestimento muito fina de 0,07 mm (2,75 milésimos de polegada) permite que o e³ CeramicSteel entorte até 300 mm em diâmetro sem formar linhas microscópicas, dando a ele uma flexibilidade igual à da fibra de vidro.

Brilho: o nível de brilho de uma superfície determina a forma como ela reflete luz proveniente de projetores, luz ambiente, luz natural e equipamentos de iluminação. Essas reflexões podem ser experimentadas de forma diferente dependendo do ambiente, então a PolyVision oferece uma gama de níveis de brilho que podem ser adequados para a configuração de um espaço específico.

O nível de brilho é monitorado on-line usando medidores de brilho portáteis que contêm uma, duas ou três fontes de luz. Receptores de luz em ângulos opostos medem a quantidade de luz refletida pela amostra, o que é uma medida do brilho especular da superfície de escrita.

Desenho de diagrama de setas representando a reflexão da luz no brilho de uma superfície de whiteboard

Ondulação: para dar acabamento em um quadro, um revestimento é pulverizado usando bicos de ar pressurizados, que quebram o revestimento líquido em pequenas gotas. Dependendo da velocidade e do comportamento do fluxo do revestimento, esse ar pressurizado pode criar uma ondulação no revestimento, fazendo com que a superfície fique com uma textura semelhante à casca de laranja. Uma superfície sem pulverização não corre o risco de ter esse efeito e exibe um aspecto visual muito mais liso. Para garantir uma superfície lisa, os quadros da PolyVision são testados com o analisador de ondas Byk-Gardner 5+, um dispositivo portátil que é arrastado pela superfície enquanto um feixe de laser analisa a textura da superfície para medir inconsistências.

Análise de duas superfícies de whiteboards diferentes, uma lisa e a outra mais enrugada (referida como "casca de laranja")

A imagem superior mostra uma superfície lisa, enquanto a inferior mostra uma textura indesejada de "casca de laranja".

 

 

Resistência a riscos: o teste de resistência a riscos consiste em arrastar uma agulha de diamante padronizada (o material mais duro do planeta) sobre a superfície de uma amostra enquanto ela gira. Os riscos são então coloridos usando marcadores de apagamento a seco. A tinta seca e é removida para que seja possível ver se qualquer cor permanece, indicando danos. Os únicos materiais resistentes o bastante para danificar a CeramicSteel são os que medem mais de 5 na escala de dureza de Mohs, incluindo quartzo, topázio e diamante.

Resistência a impactos: o teste de impacto atira uma bola de aço carregada por mola de um dispositivo chamado pistola Wegner na superfície de teste com uma força de 20 newtons ou 2 quilogramas. Devido ao revestimento de esmalte vítreo (duro como vidro) do e³ Ceramicsteel, os quadros da PolyVision apresentam alta resistência a desgaste e riscos.

Escrita e apagamento de giz: para avaliar se uma superfície de quadro-negro e³ CeramicSteel retém giz suficiente durante a escrita, um pedaço padronizado de giz é arrastado pela superfície carregado com um peso de 775 gramas. Usando a mesma medição de cor que o teste de consistência de cores, a diferença de cores entre o quadro e a quantidade de giz na superfície é medida. Quanto mais alta a medição, melhor a capacidade de escrita do giz.

A seguir, a capacidade de apagar do giz é testada apagando-o usando um apagador de látex, que também é carregado com um peso de 760 g. Novamente, a diferença de cores entre o quadro e a quantidade de giz deixada é medida. Quanto mais baixa a medição, melhor é a capacidade de apagar a seco da superfície de quadro-negro. Os ciclos de escrita e apagamento são repetidos 25 vezes e a média é calculada para representar o resultado final da capacidade de escrita e apagamento a seco do giz.

Escritório moderno com superfícies de escrita de whiteboard e quadro-negro, estantes de livros, mesas e cadeiras de escritório

Capacidade de apagar de marcadores de apagamento a seco: a capacidade de apagar de uma superfície de whiteboard é uma propriedade essencial do e³ CeramicSteel. Ela é bastante influenciada por diferentes fatores, como a limpeza da superfície, seu nível de brilho e o tipo e qualidade do marcador e do apagador usados. Quanto mais lisa a superfície, mais brilhante e fácil de apagar ela é.

Para testar a capacidade de apagar, são realizados 10 ciclos de escrita no quadro por 10 segundos, deixando-o secar por 10 segundos e depois apagando-o por 10 segundos com um apagador de feltro com a pressão normal exercida pela mão. Após os 10 ciclos, quanto mais pigmento permanecer na superfície, pior é a capacidade de apagar.

Para saber mais sobre os inúmeros testes que a PolyVision realiza para fornecer a melhor durabilidade e desempenho do setor, consulte o white paper sobre as propriedades das superfícies de whiteboard.

Deixe um comentário